Parque rodoviário

A ficha temática “Parque rodoviário” analisa os veículos motorizados em circulação, a sua idade e o tipo de energia utilizada.
Descrição: 

Os transportes rodoviários (ligeiros e de mercadorias) exercem uma enorme pressão sobre o ambiente e a qualidade de vida, sendo um dos maiores responsáveis pela emissão de gases com efeito de estufa, bem como de outros poluentes atmosféricos, como os óxidos de azoto e as partículas inaláveis. São também responsáveis pelos elevados níveis de ruído sentidos principalmente nas grandes aglomerações urbanas.

Os avanços tecnológicos nos sectores da construção automóvel e dos combustíveis têm permitido uma redução dos impactes negativos que exercem sobre o ambiente, não sendo, no entanto, suficientes para compensar a crescente intensidade de tráfego.

A par do transporte coletivo e da mobilidade suave, importa promover a utilização de veículos mais eficientes e que utilizem combustíveis com melhor desempenho ambiental. Destacam-se, em especial, os veículos elétricos.

Num país com uma quota de energia renovável muito elevada, como é o caso de Portugal, a utilização de eletricidade para mobilidade permite, na prática, substituir combustíveis fósseis por água, vento e sol, reduzindo significativamente os impactes ambientais associados e diminuindo a dependência energética do país.

Esta ficha temática diz respeito a Portugal continental, Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores e será atualizada anualmente.

Objetivos e Metas: 
  • O Plano Nacional de Ação para a Eficiência Energética 2016-2020 inclui um objetivo de incentivar a aquisição de veículos ligeiros, particulares ou comerciais, com menores emissões. Outra das medidas propostas visa promover a procura e introdução de veículos elétricos (VE) no mercado de ligeiros mistos e de passageiros e de scooters elétricas, aproveitando os investimentos já realizados no que respeita ao desenvolvimento da plataforma de gestão inteligente e integrada;
  • O Plano Nacional Energia e Clima para 2030 (PNEC 2030), elaborado na sequência do Regulamento UE 2018/1999, define, entre outros, o objetivo nacional de “descarbonizar o setor dos transportes, fomentando a transferência modal e um melhor funcionamento das redes de transporte coletivo, promovendo a mobilidade elétrica e ativa e o uso de combustíveis alternativos limpos”. O plano inclui medidas para apoiar financeiramente a mobilidade elétrica e a aquisição de veículos menos emissores nas frotas transportes públicos; promover e apoiar a mobilidade elétrica; promover os serviços de partilha de veículos; promover a produção e o consumo de combustíveis renováveis alternativos; promover infraestruturas de abastecimento de combustíveis alternativos no que respeita a combustíveis limpos.
Análise da evolução:

O parque de veículos rodoviários motorizados presumivelmente em circulação (veículos com aprovação em pelo menos uma das duas últimas inspeções obrigatórias, excluindo ciclomotores, motociclos e tratores agrícolas) foi, em 2020, de 7,0 milhões de veículos (ligeiros e pesados), registando, pela primeira vez, um ligeiro decréscimo de 0,1% face ao ano anterior. O parque de veículos pesados de passageiros originou este decréscimo, tendo registado uma diminuição de 10,0% face ao ano anterior, enquanto o número de veículos ligeiros cresceu 0,1%.

Última atualização: 
Quarta, 10 Novembro, 2021