Transporte de passageiros

A ficha temática “Transporte de passageiros” analisa a repartição modal deste tipo de transporte em Portugal e na União Europeia.

Descrição: 

O sector dos transportes é uma das principais fontes de gases com efeito de estufa (GEE) e também provoca elevados níveis de poluição do ar bem como de ruído, que podem danificar gravemente a saúde humana e os ecossistemas.

Quando se considera o impacte ambiental do transporte de passageiros, a repartição modal ganha especial importância devido às diferenças de desempenho ambiental, como o consumo de recursos, emissões de GEE e de poluentes, bem como de ruído, entre os diversos modos de transporte.

Em Portugal, os transportes representam uma parte importante do consumo de energia final, sendo o transporte rodoviário responsável pela quase totalidade desse consumo. Verifica-se ainda que os transportes terrestres são os maiores responsáveis pelo consumo de produtos petrolíferos para fins energéticos, contribuindo decisivamente para a dependência energética do País. Como consequência do tipo de energia mais utilizada, este sector é também responsável pela emissão de 22% do total das emissões de gases com efeito de estufa (GEE), em 2015, exercendo impactes negativos sobre o ambiente. 

A transferência do transporte individual para o transporte coletivo é um dos objetivos a longo prazo do Plano Estratégico de Transportes e Infraestruturas que reconhece o desequilíbrio modal no transporte de passageiros, com forte prevalência do transporte individual e preconiza a oferta de serviços públicos de transporte de passageiros a nível local, regional e nacional que promova a migração do transporte individual para o transporte coletivo, com qualidade, níveis de oferta e de serviço adequadas à satisfação das necessidades das populações.

Esta ficha temática diz respeito a Portugal continental, Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores e será atualizada anualmente.

Objetivos e Metas: 
  • O Plano Estratégico dos Transportes e Infraestruturas 2014-2020 estabelece um conjunto de metas, de entre as quais se destaca o aumento de 15% no número de passageiros x quilómetro (pkm) transportados nos serviços públicos de transporte de passageiros, até 2020.
  • O Compromisso para o Crescimento Verde identifica o sector da “Mobilidade e Transportes” como uma das dez áreas de intervenção para a transição verde em Portugal e estabelece 14 objetivos quantificados para 2020 e 2030, entre os quais aumentar a utilização de transportes públicos, por forma a atingir 12 528 milhões de pkm transportados nos serviços públicos de transporte de passageiros em 2020 e 15 296 milhões em 2030.
Análise da evolução:
Última atualização: 
Quarta, 22 Novembro, 2017