Solo e Biodiversidade

Dada a sua localização, Portugal é detentor de flora e fauna ricas e diversas associadas a uma grande variedade de ecossistemas e paisagens. Com o objetivo de salvaguardar esse património, foi estabelecida a Rede Nacional de Áreas Classificadas que também contribui para o desenvolvimento regional, sendo palco de visitas e de atividades direcionadas para a proteção da Natureza.

Para aferir o estado de conservação da Natureza são realizadas periodicamente avaliações tanto das espécies como dos habitats naturais protegidos, sendo que esse conhecimento é essencial para manter ou restabelecer o estado de conservação favorável dessas espécies e habitats.

Relativamente às espécies aquícolas utilizadas para alimentação e tendo em consideração a diminuição dos stocks pesqueiros, a aquicultura está a afirmar-se globalmente como uma importante alternativa às formas tradicionais de abastecimento de pescado, sendo de salientar que a produção dela proveniente equivale a cerca de metade de todo o pescado consumido no mundo.

A agricultura biológica é um sistema global de gestão das explorações agrícolas e de produção de géneros alimentícios que combina as melhores práticas ambientais, um elevado nível de biodiversidade, a preservação dos recursos naturais e a aplicação de normas exigentes em matéria de bem-estar dos animais.

Sendo o solo essencial para a prática da agricultura, é necessário manter um equilíbrio entre os nutrientes – azoto e fósforo – que nele são incorporados pelo homem e que são efetivamente consumidos pelas culturas. O excesso de nutrientes no solo pode originar situações de poluição, não apenas do solo, mas também da água e do ar. De igual modo, o uso excessivo de produtos fitofarmacêuticos também pode, pela sua natureza, ser prejudicial aos organismos vivos, havendo riscos associados à sua utilização, nomeadamente de perda de biodiversidade.

Fichas temáticas

  • Sistema nacional de áreas classificadas

    A ficha temática “Sistema nacional de áreas classificadas” reflete o número de áreas classificadas e a área abrangida pela Rede Nacional de Áreas Protegidas, Rede Natura 2000 e demais áreas classificadas ao abrigo de compromissos internacionais assumidos pelo Estado Português.

  • Visitação nas áreas protegidas

    A ficha temática “Visitação nas áreas protegidas” revela o interesse da população portuguesa pelo património natural existente nas áreas protegidas de âmbito nacional, refletindo a importância da conservação e gestão da biodiversidade para os portugueses.

  • Espécies e habitats naturais protegidos de interesse comunitário

    A ficha temática “Espécies e habitats naturais protegidos de interesse Comunitário” revela o estado de conservação das espécies e habitats naturais protegidos pelas Diretivas Aves e Habitats, refletindo as alterações do referido estado de conservação.

  • Produção em aquicultura

    A ficha temática “Produção em aquicultura” traduz a localização da produção nacional de alimentos de origem aquática por espécie e por tipo de regime de produção.

  • Área agrícola em modo de produção biológico

    A ficha temática “Área agrícola em modo de produção biológico (MPB)” descreve a evolução da área agrícola onde são aplicadas as disposições relativas à prática da produção biológica, bem como o número de produtores controlados e o tipo de culturas praticadas. Também enumera os efetivos das diversas espécies animais produzidos de acordo com as disposições relativas à produção biológica.

  • Balanço de nutrientes (azoto e fósforo)

    A ficha temática “Balanço de nutrientes (azoto e fósforo)” analisa a evolução do balanço dos fertilizantes azoto e fósforo à superfície do solo.

  • Venda de produtos fitofarmacêuticos

    A ficha temática “Venda de produtos fitofarmacêuticos” fornece informação sobre a evolução das vendas desta classe de produtos por tipo de função e por área de Superfície Agrícola Utilizada.